Leading Dossier Revela nomes de 36 deputados do Reino Unido acusados ​​de assédio sexual

Um dossiê vazado revela que pelo menos 36 deputados conservadores foram acusados ​​de assédio sexual de assessores e funcionários – e exposições semelhantes na Europa sugerem que a questão do abuso entre as elites políticas não está isolada no Reino Unido.

Uma folha de cálculo compilada por assessores dos partidos conservadores detalhando como membros do parlamento se comportaram de maneira inadequada em relação a colegas, incluindo alegações de má conduta sexual, foi revelada.

O dossiê,  exposto pelo blogueiro de direita Guido Fawkes , observa que dois ministros atuais do gabinete foram acusados ​​de comportamento inapropriado em relação a mulheres, entre 18 ministros responsáveis ​​acusados ​​de várias formas de comportamento sexual impróprio. Um ministro é acusado de ser “vestido com mulheres nas festas” – outro é dito ser “perpetuamente intoxicado e muito inapropriado com as mulheres”.

https://wordpress.com/post/jogosdepoder64.wordpress.com/591

Anúncios

Australia’s Forgotten Coup

Think you are free and live in a democracy? In 1975

the Prime Minister of Australia, Gough Whitlam, was 

summarily dismissed by the “Crown” i.e. the Rothschilds. 

Compare this to the JFK assassination in 1963.

“Australia briefly became an independent state during the Whitlam years, 1972-75. An American commentator wrote that no country had “reversed its posture in international affairs so totally without going through a domestic revolution”. Whitlam ended his nation’s colonial servility. He abolished Royal patronage, moved Australia towards the Non-Aligned Movement, supported “zones of peace” and opposed nuclear weapons testing.”  John Pilgar 

https://wordpress.com/post/jogosdepoder64.wordpress.com/588

https://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_bisimfwb20.htm

El siguiente texto es el prólogo del libro de Ernst Wolff titulado, ‘Saquear el Mundo – La Historia y Política del FMI’ (Pillaging the World – The History and Politics of the IMF).

Ninguna otra organización financiera ha afectado la vida de la mayoría de la población mundial más profundamente en los últimos cincuenta años como el Fondo Monetario Internacional(FMI).

Desde su creación después de la Segunda Guerra Mundial, ha ampliado su ámbito de influencia a los rincones más remotos de la Tierra.

Entre sus miembros figuran actualmente 188 países de los cinco continentes.

Durante décadas, el FMI ha sido activo principalmente en África, Asia y América del Sur. Apenas hay un país en estos continentes tal que sus políticas no han sido llevadas a cabo en estrecha colaboración con los respectivos gobiernos nacionales.

Cuando la crisis financiera mundial estalló en 2008, el FMI centró su atención en el norte de Europa. Desde el inicio de la crisis del euro en 2009, su enfoque principal se ha desplazado hacia el sur de Europa.

Oficialmente, la principal tarea del FMI consiste en la estabilización del sistema financiero mundial y ayudar a los países en problemas en tiempos de crisis.

En realidad, sus operaciones son más una reminiscencia de un ejército en una guerra.

Dondequiera que interviene, socava la soberanía de los Estados, obligándoles a poner en práctica medidas que son rechazadas por la mayoría de la población, lo que deja detrás un amplio rastro de devastación económica y social.

Para la consecución de sus objetivos, el FMI nunca recurre a la utilización de armas o soldados. Simplemente aplica los mecanismos del capitalismo, en concreto las de crédito.

Su estrategia es tan simple como efectiva:

Cuando un país se encuentra con dificultades financieras, proporciona apoyo en forma de préstamos.

A cambio, exige la aplicación de medidas que sirvan para garantizar la solvencia del país con el fin de permitir el reembolso de estos préstamos.

Debido a su estatus global como “prestamista de última instancia” los gobiernos por lo general no tienen más remedio que aceptar la oferta del FMI y someterse a sus términos – por lo tanto quedar atrapados en una telaraña de la deuda del interés compuesto a la que cada vez se va enredado más.

https://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_bisimfwb20.htm

https://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_russia136.htm

https://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_russia136.htm

 

Muchos expertos consideran que la política macroeconómica aplicada por las autoridades rusas es la mejor del mundo, comunicó Maxim Oreshkin, ministro de Desarrollo Económico de Rusia.

“La consolidación de la política presupuestaria, nuevos mecanismos para proteger el mercado interior contra las alteraciones de los precios del petróleo… todas estas medidas macroeconómicas se perciben positivamente (en el panorama internacional).

Escucho que muchos (especialistas) califican la política macroeconómica rusa como la mejor del mundo”, dijo Oreshkin en una entrevista al medio ruso RBC.

El político destacó que la atracción de la economía y de las empresas rusas está creciendo.

Las relaciones con los inversores de EE.UU. desde el punto de vista económico no han sufrido mucho daño en los últimos años, ya que las empresas estadounidenses han seguido desarrollando su negocio, reinvirtiendo sus ingresos en la economía rusa y creando nuevos productos.

Según las palabras del ministro, la ola de últimas inversiones empezó ya en el 2015 y esta fue causada por los éxitos que las autoridades rusas habían logrado en la política macroeconómica.

Aunque durante el cuarto trimestre los precios del petróleo siguen siendo bajos pese al acuerdo alcanzado por la Organización de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) de recortar la producción, muchos sectores de la economía rusa muestran una dinámica positiva.

Se trata de,

  • la agricultura

  • la industria transformadora

  • el sector de servicios

  • la venta de automóviles

  • la aviación

https://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_globalization_eu293.htm

Embora tenha abordado o movimento de independência da Catalunha em várias publicações recentes, quero deixar uma coisa clara desde o início.

Não tenho uma opinião forte sobre se a independência é ou não o movimento certo para a região e suas pessoas. Seria completamente inapropriado para mim, um cidadão dos EUA que morasse no Colorado, para dar uma palestra às pessoas a cerca de 5.000 milhas de distância sobre como eles deveriam organizar suas vidas políticas.

Embora eu não tenha uma opinião sobre como os catalães devem votar, apoio incondicionalmente seu direito de decidir a questão por si mesmos.

No que se refere à questão da votação e dos referendos, entramos em um tema muito maior do que Catalunha, Espanha ou mesmo a própria Europa. Quando se trata da questão da autodeterminação política, estamos falando de um direito humano essencial que deve ser visto como inerente a todos nós, em todos os lugares.

O impulso catalão para um direito de voto sobre a independência deve ser visto como parte de um impulso muito maior para uma maior autodeterminação que os humanos exigirão em números cada vez maiores nos próximos anos.

O tempo está maduro para nós como uma espécie para insistir em uma transição para um processo mais voluntário, sano, pacífico e descentralizado de organização política.

Esta é uma ideia de quem chegou o tempo, e agradeço ao povo catalão do fundo do meu coração por dar uma olhada no primeiro plano, e também por conduzir-se de uma maneira tão nobre, corajosa e pensativa.

Você está liderando o caminho para o resto de nós.

A principal razão pela qual o Madri é errado sobre esta questão relaciona-se com sua insistência de que a Espanha deve se manter em sua forma atual para sempre.

Uma vez que a Espanha é uma criação política artificial , este é o equivalente moderno de reivindicar um ” direito divino dos reis “, mas ao invés de conferir essa concepção arcaica aos governantes individuais, é concedido a um Estado-nação.

https://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_globalization_eu293.htm

SHOCK: Obama Hid 470,000 Documents From Bin Laden Raid in Order to Win 2012 Election

http://www.thegatewaypundit.com/2017/11/shock-obama-hid-470000-documents-bin-laden-raid-order-win-2012-election/

The Weekly Standard revealed in a very powerful piece written by Stephen Hayes, how the Obama administration hid hundreds of thousands of documents from the Bin Laden raid in order to make it look like Al Queda had been defeated following Bin Laden’s death. Until now, only 571 documents from this raid were available to the public.

Why would ODNI think it could get away with such an aggressive lie? Why would officials there believe that they wouldn’t be asked to reconcile the fact that they were releasing just 571 documents with the repeated pronouncements that the Abbottabad collection was the largest haul of terrorist intelligence ever?

The answer: The self-proclaimed “most transparent administration in history” had spent more than five years misleading the American people about the threat from al Qaeda and its offshoots and had paid very little price for having done so. Republicans volubly disputed the president’s more laughable claims—the attack on the Benghazi compound was just a protest gone bad, al Qaeda was on the run, ISIS was the terrorist junior varsity—but the establishment media, certain that Obama’s predecessor had consistently exaggerated the threat, showed little interest in challenging Obama or the intelligence agencies that often supported his spurious case.

CHANGE THE WORLD

OS PEDÓFILOS, não se criticam, não se julgam e não se condenam uns aos outros, pelos crimes que cometem contra as crianças . ..
.
OS VIOLADORES,não se criticam, não se julgam e não se condenam uns aos outros, pelos crimes que cometem contra as suas vitimas..
.
Os ASSALTANTES, não se criticam, não se julgam e não se condenam uns aos outros, pelos crimes que cometem .
.
Os BANQUEIROS não se criticam, não se julgam e não se condenam pelo dinheiro que roubam ao povo.
.
Os ELEMENTOS DA MÁFIA, não se criticam, não se julgam e não se condenam pelos crimes que cometem . ..
.
OS MEMBROS DO PARTIDO, não se criticam, não se julgam e não se condenam, pelos crimes que o partido comete .
.
OS AGENTES DO ESTADO, não se criticam, não se julgam e não se condenam, pelos crimes que cometem enquanto agentes do regime …
.
PORQUÊ QUE É SEMPRE ASSIM ????
.
É precisamente porque as pessoas QUANDO PERFILHAM DA MESMA IDEOLOGIA, NUNCA JULGAM OU CONDENAM OS CRIMES DESSA IDEOLOGIA …
.
É por isso que NÓS, CIDADÃO-POVO-HUMANIDADE, pertencentes á CLASSE DOMINADA precisamos nos UNIR e ORGANIZAR POLITICAMENTE, para IMPORMOS A JUSTIÇA E JULGARMOS QUEM NOS VIOLA DE TODAS AS FORMAS .
.
A UNIÃO E ORGANIZAÇÃO DAS PESSOAS DA CLASSE DOMINADA, É ASSIM DEMASIADO IMPORTANTE …
ATÉ PARA DENUNCIAR E LEVAR A JULGAMENTO OS CRIMES DOS SENHORES DA CLASSE DOMINANTE E AGENTES DO REGIME ….
.
Pois sem a UNIÃO DA CLASSE DOMINADA, eles continuarão sempre a cometer seus crimes e a beneficiar da TOTAL IMPUNIDADE .
.
E nós CONTINUAREMOS SEMPRE A SER VITIMAS, SEM OBTERMOS JUSTIÇA …
.
É também por isso que o projecto SINDICATO DO POVO,UNIÃO DA CLASSE DOMINADA, é um projecto TÃO IMPORTANTE PARA O POVO E PARA O PAÍS .
.
Faz a tua parte e junta-te ao projecto SINDICATO DO POVO.
UNIÃO DA CLASSE DOMINADA .
Pois só com a nossa UNIÃO teremos A SOLUÇÃO …
.
disse
Gabriel Pina
pensador contemporâneo e mentor do projecto .